Página Inicial

Fórum de Agricultura Sustentável reúne produtores de 17 Estados, do DF e Paraguai em Goiânia

Publicado em 24 de agosto de 2018

Produzir alimentos de forma mais eficiente com menor impacto ambiental e a um custo mais baixo já é realidade para milhares de produtores rurais e atrai cada vez mais interessados. Debater estes temas são alguns dos objetivos do 2º Fórum de Agricultura Sustentável, evento que se encerra quarta-feira (22/8), no SESI Clube Ferreira Pacheco, em Goiânia.

O evento reúne mais de 500 produtores rurais de 17 Estados (PA, TO, AL, BA, MA, PE, SE, GO, MT, MS, PR, SC, RS, SP, RJ, ES e MG), do Distrito Federal e também do Paraguai, além de pesquisadores e de instituições de pesquisa públicas e privadas.

Durante a abertura do evento, na noite de segunda-feira (20/8), o presidente da Aprosoja Brasil e da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Bartolomeu Braz Pereira, defendeu a participação dos produtores em torno da busca por soluções para reduzir custos, aumentar a rentabilidade no campo e promover o desenvolvimento regional com a utilização racional dos recursos naturais.

“Já fazemos no Brasil a agricultura mais sustentável do mundo ao defendemos uma logística mais eficiente, discutirmos o uso adequado dos defensivos e a adoção de técnicas como o plantio direto. Trabalhamos para resolver questões tributárias que ameaçam a sustentabilidade do nosso setor, como a manutenção da Lei Kandir para incentivar nossas exportações”, afirmou.

Estão sendo debatidas tecnologias cada vez mais utilizadas por produtores que buscam redução de custos, como a utilização de remineralizadores como pó de rochas para enriquecer os solos agricultáveis e a adoção de agricultura biológica para o controle de doenças e pragas nas plantas.

“Somos nós que temos a responsabilidade de fazer as mudanças para sermos competitivos, buscando inovar através da pesquisa. Não podemos apenas reclamar da Embrapa. Vamos cobrar, pois nós que pagamos os impostos. Temos de fazer isso de forma organizada. Por isso o GAS e este Fórum são tão importantes”, destacou Rogério Vian, um dos organizadores do evento e diretor da Aprosoja-GO, ao defender a mobilização dos produtores, principalmente dos mais jovens.

Para o ex-ministro da agricultura e presidente da Abramilho, Alysson Paolinelli, a utilização de fontes minerais mais baratas para remineralização dos solos tropicais brasileiros deve ser feita com a maior atenção. “Não estamos aqui para propor a supressão dos elementos quimicamente desenvolvidos, mas eles são caros em solos tropicais. É o produtor rural que vai testar a conveniência do uso do pó de rochas”, disse em mensagem gravada que foi exibida para a abertura do evento.

Programação

A programação foi dividida em quatro painéis: “Agrominerais Regionais no Manejo da Fertilidade do Solo”, “Insumos biológicos em agricultura de escala”, “Plantas de cobertura e Manejo Integrado de Invasoras”, e “Agricultura sustentável: o que estamos fazendo e o que há por vir”. O assessor técnico da Aprosoja Brasil, Leonardo Minaré, é um dos painelistas do evento para falar sobre “Legislação: a produção de insumos ‘on farm’ é legal”.

O Fórum é promovido pelo Grupo de Agricultura Sustentável (GAS) com apoio institucional da Associação Brasileira dos produtores de Soja (Aprosoja Brasil) e da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO).

* Texto: Vinicius Tavares/Aprosoja Brasil 
* Fotos: Larissa Mello/Faeg