Página Inicial

Chuvas colaboram e Goiás já plantou cerca de 20% da área de soja

Publicado em 18 de outubro de 2018

Plantio-de-soja@Laura-de-Paula_Aprosoja-GO (2)A chegada precoce das chuvas e sua continuidade nos últimos dias estão contribuindo para o bom andamento da semeadura de soja em Goiás. Pouco mais de duas semanas após o início dos trabalhos, a Associação dos Produtores de Soja e Milho no Estado (Aprosoja-GO) estima que já esteja plantada em torno de 20% da área prevista para a safra 2018/19 – entre 3,45 e 3,52 milhões de hectares. Esse é um cenário bem diferente do registrado em 2017, quando as lavouras não chegavam a 5% do total nesse mesmo período, devido à escassez de umidade no solo.

Neste momento, o plantio está concentrado no Centro-Sul do Estado, em especial no Sudoeste, que responde por cerca de 40% produção de soja goiana. Produtor na região, o presidente da Aprosoja-GO, Adriano Barzotto, avalia que a safra vem se desenvolvendo bem. “A chuva veio com um pouco mais de intensidade nesta semana, então os produtores firmaram no plantio. E as lavouras que já emergiram aparentemente não têm apresentado pragas nem doenças”, relata.

Está prevista a ocorrência de mais chuvas ao longo dos próximos dias, o que deve propiciar condições favoráveis para a evolução do plantio. Conforme as previsões meteorológicas, todo o Estado deve registrar precipitações, mas os maiores volumes são esperados nas regiões Norte, Nordeste e no entorno do Distrito Federal. Em geral, a semeadura nestas localidades predomina entre o final de outubro e a primeira quinzena de novembro.

Assim, por enquanto, as expectativas são animadoras. “Acreditamos que o plantio vai ficar dentro da janela ideal nesta safra, refletindo diretamente também no rendimento e na área plantada de milho safrinha em 2019”, pontua o consultor técnico da Aprosoja-GO, Cristiano Palavro. “Torcemos para que a chuva continue no decorrer do desenvolvimento das lavouras para que a gente obtenha uma boa produtividade”, completa Barzotto.

Fenômeno El Niño

O consultor da Aprosoja-GO alerta para as evidências de que um “El Niño” esteja se formando, o que pode influenciar o clima desta safra de soja. Quando esse fenômeno acontece, as chuvas costumam ficar instáveis no Centro-Oeste brasileiro e as temperaturas mais elevadas que o normal. “Porém, não há correlação direta entre a ocorrência do ‘El Niño’ e perdas de safra”, informa Palavro.

* Texto e foto: Laura de Paula/Aprosoja-GO